Falam-se línguas (translate)

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Ocorreu-me agora que o Nove Semanas e Meia é dos filmes mais sobrevalorizados que conheço

Bem sei que eram outros tempos, mas o filme é mesmo mauzinho, não é? Uma espécie de pai das 50 sombras de Grey, um romance erótico sobre um relacionamento abusivo, que originou várias sequelas, nenhuma com o sucesso do primeiro, ou estou a ser injusta?
Não costumo pensar muito nesse filme, mas li há dias uma notícia sobre o disco novo de Bryan Ferry e lembrei-me que, tirando  Slave to Love, que fazia parte da banda sonora, e Avalon, não me lembro de mais nenhuma música dele.

A propósito de maus filmes, agora que penso, é bem certo que "isto anda tudo ligado, é o que é". Por causa do striptease, também não penso muito no assunto, mas parece que é um dos temas do dia, aquela música do Joe Cocker, You can leave your hat on, também fazia parte da banda sonora, não fazia? 





13 comentários:

  1. Emanuelle!!! Altamente overrated! Talvez pela época em que o filme surgiu e pelo conteúdo tenha gerado polémica, mas história é péssima, os actores são péssimos, é tudo medonho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :DDDDD
      Pois... Não sei. Nunca vi, mas acredito na sua palavra.
      Mas deve ser, deve, porque mesmo sem ter visto o filme, uma vez nas Seychelles fomos visitar uma plantação onde o guia nos disse que foram filmadas algumas imagens desse filme e todos os elementos do grupo pediram para tirar uma fotografia na famosa cadeira de verga, comigo a encabeçar a lista. Não sei se o filme foi feito lá, muito menos se aquela era a cadeira original, todos tivermos sérias dúvidas que fosse, mas que tirámos fotografias tirámos.

      Eliminar
  2. Tenho para mim que grande parte dos filmes sensação de há largos anos atrás quando vistos nos dias de hoje vão ser assim tipo meh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tal e qual. Meh é a palavra certa.

      Eliminar
    2. Tal como os filmes sensação hoje, dentro de menos anos ainda....MEH .

      Eliminar
    3. Alguns filmes sensação já "nascem" meh. Mas há gostos para tudo.

      Eliminar
  3. tem de ser visto com os olhos e a cabeça da época

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim Isa, evidentemente. Na altura não era comum ver cenas de carga erótica tão forte no cinema "comercial", tanto que foi considerado soft-porn por muitos. (Eu ainda não acredito que estou a falar de soft porn :DDDD).
      Mas tirando isso, caramba, a história era fraquinha, os actores, pronto, demos-lhe o desconto, estavam em início de carreira (mas vê o fim que estão a ter). Quando o filme saiu tinha 10 anos, só o vi uns anos bons mais tarde, talvez uns 5 ou 6 anos mais tarde e já na altura achei o filme fraquinho, as cenas eróticas quando não eram previsíveis eram altamente improváveis. Achei só um filme mau e não voltei a pensar nisso (só quando oiço a tal música - pela qual também não morro de amores, talvez por associação). Mas há muitas pessoas que quase o elevam ao estatuto de filme de culto e, de culto ou não, a verdade é que toda a gente o conhece.
      Sinceramente, quanto mais penso no filme mais me lembro das '50 sombras...'. Há sucessos para os quais tenho dificuldade em encontrar explicação.

      Eliminar
    2. :) não li as 50 sombras, mas parece-me que nesse há mais submissão. no 9 semanas eles estão de igual pra igual. e eu acho que o que mexe no filme, só o vi 50 vezes na adolescência, é o que fica por dizer, a tensão emocional, sensual, sexual, whatever. tu vês, o filme é explícito e ainda assim mexe imenso com a imaginação. acho que é isso, a luz (fotografia) ajudam, é um filme mto estético. O Rourke, rebelde, giro e novo, ajuda mais ainda. e ela com aquela carinha de santa tb surpreendeu :) a história é o que menos importa, foi da exploração dos sentidos que gostei, tirando o facto incontornável de ser do ano que era, e do que havia.

      Eliminar
    3. Acho que concordo com a Isa. Aquilo, mais que a história em si, era toda a tensão subjacente. Na altura o máximo que se via era uns beijos e uns abraços, gente que se adivinhava despida, por baixo dos lençóis. Ainda me lembro da conversa à volta de Oficial e Cavalheiro porque o Gere aparecia integralmente nu e tinha uma cena de sexo mais forte (ainda assim nada a ver com 9 semanas e meia).
      E não esquecer que 9 semanas e meia é mais que sexo, é dependência e subjugação. Um jogo de poder.
      50 Shades é só uma trampa, num tempo em que tudo é permitido.

      Eliminar
    4. Também não li o "50 Sombras...", mas folheei-o na Fnac. Não precisei de o ler porque nas semanas que se seguiram não se falava noutra coisa. O "Nove Semanas...", vi uma vez completo e depois, por duas ou três vezes, apssei por ele num zapping e, das duas uma, ou sou um bloco de gelo, ou tenho uma sensibilidade tão mas tão "exigente" que não mexeu comigo ao ponto de me marcar (nem para o bem nem para o mal).
      Bom, marcar, terá marcado, sempre que oiço a tal música do Bryan Ferry lembro-me do filme.

      Eliminar


  4. https://www.youtube.com/watch?v=XpKeN6O-4Dw

    Belíssima música de Francis Lai para um não menos belíssimo filme de uma sensualidade apaixonante, dos anos 70.
    Pelo menos para mim foi.
    Corvo.

    ResponderEliminar