Falam-se línguas (translate)

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Pois aqui estão elas

Eis-nos chegados ao blogo-momento do ano por que todos anseiam, as previsões blogo-astrológicas. Um momento único que só encontra paralelo na emissão do último episódio da "Gabriela", que então fez suspender os trabalhos da Assembleia da República. Percebem agora por que motivo alguns blogs andam tão parados? É claro que percebem, afinal de contas vim a este mundo para vos aspergir com a minha imensa sabedoria, esbanjar charme e mostrar o caminho das pedras, aquele que vos permitirá caminhar sobre as águas em segurança. Ah, o poder da verbalização! Dreams do come true.
Sei que muitos de vós nem dormiram, tal é a ansiedade, por isso sem mais demoras, aqui ficam as restantes previsões para 2016.

Caracol:
Este é por excelência o signo dos tímidos, daqueles que são mais inseguros. Debaixo da sua carapaça, que disfarçam de superioridade ou indiferença, bate um coração mole e assustado. Em 2016 a carta dominante no jogo do caracol é a carta X, a chave de bocas. A chave de bocas simboliza firmeza e determinação. Seja firme consigo mesmo. Aproveite o isolamento em que vive para perceber o que o faz feliz e não tenha medo de o ser. Financeiramente este ano vai pedir-lhe cautelas redobradas, seja prudente nos seus gastos. A saúde e o amor, não estando protegidas, também não estão desprotegidas. Repita em voz alta, todas as manhãs ao acordar e todas as noites ao deitar, o seguinte mantra: "Ó Evaristo, tens cá disto?".

Elefante:
O peso pesado dos signos mironianos chega a 2016 para fazer estragos nesta loja de porcelanas que é a blogosfera. Saiu-lhe a carta XIX, o semáforo. Semáforo é a carta da sabedoria e da protecção. Em 2016 os elefantes farão a verdadeira separação do trigo do joio. Saberá tomar a decisão correcta em cada momento da sua vida. Eliminará os elementos tóxicos que o rodeiam há muito e verá o seu mérito reconheido. No plano financeiro avizinham-se ganhos inesperados. Não esqueça que "30 dias tem Novembro, Abril, Junho e Setembro, só 28 terá um e os mais todos 31".

Leopardo:
2016 será um ano verdadeiramente desafiante para os nativos de leopardo. Saiu-lhes a carta IV do baralho, a enxada, que significa trabalho doloroso, erro, desilusão. Este ano leopardo vai fazer tudo o que estiver ao seu alcance para esconder as pintas que o caracterizam. Mudará discursos e atitudes numa tentativa de seduzir os que o rodeiam. A enxada lembra-o que poderá estar a cavar a sua sepultura. Ainda não será este ano que o leopardo se realizará profissionalmente. Lembre-se: "muito reles é o porco que tem nojo do seu masseiro".

Foca: 
Foca estará especialmente protegido durante o ano de 2016. Tem sol na casa XII, a influenciar Vénus e Marte. A alegria que caracteriza os nativos de foca compensará claramente o seu modo desajeitado. Sorria, ser carne mas parecer peixe torna-o único. Tem a carta II, a esferográfica, a protegê-lo. Escreva a sua história, faça de todos os momentos da sua vida um momento que fique para a história. Os nativos de foca que estão solteiros encontrarão o amor, aqueles que já estão numa relação poderão ver a família aumentar. Os foca são líderes e isso vai reflectir-se no seu trabalho. Será um ano repleto de sucessos. Proteja a pele dos efeitos nocivos do sol. Repita como um mantra: "Terça-feira fui à feira, para comprar umas cuecas. Vi lá umas e gostei delas, só por serem amarelas. Comprem todos cuecas amarelas, cuecas amarelas, cuecas amarelas!".

Lula:
Se os nativos de lula fossem um prato seriam, muito provavelmente, aquelas saladas de pota que nos snack-bars aparecem como salada de polvo. Esquivos e com uma personalidade volátil, os lula passarão por 2016 como cão por vinha vindimada, sem marcar ou deixar marca. Saiu-lhes a carta XXXIX, o carioca de limão, que representa a indiferença. Em 2016 os lula terão mais do mesmo, a vidinha casa-trabalho-trabalho-casa não terá grandes sobressaltos, sexo uma vez por semana, e talvez seja este ano que aquela tia que tem na guarda morra, para entrarem uns dinheirinhos. Não é uma postura desadequada de todo, lula sabe bem que quanto mais alto se sobe, maior é a queda. De qualquer forma, quem quererá viver numa constante montanha russa? Lembre-se "Depois de aberta mantenha a embalagem em local fresco e seco".

Mosca da fruta:
Pequeninos mas ladinos, assim se caracterizam os nativos de mosca da fruta. Os mosca da fruta estarão sob a influência da lua, que entrará a Saturno em meados de Fevereiro e por lá se manterá até ao fim de Outubro. Saiu-lhes a carta XXX, a 'pochete', que significa quebra, mudança e renovação. Em 2016 é muito provável que receba um convite para trabalhar no estrangeiro.  Aceite sem receios, as cartas dizem que é no estrangeiro que vai encontrar o amor. Deixe tudo para trás e corra atrás da felicidade, tem a 'pochete' consigo, vai correr tudo bem.A frase motivacional para os mosca da fruta e que deve estar sempre presente nas suas vidas é "verde, código, verde".

Feliz 2016! Eu continuarei por cá, a aspergir-vos com a minha imensa sabedoria, esbanjar charme e mostrar-vos o caminho das pedras, aquele que vos fará caminhar em segurança sobre as águas.




















terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Então são previsões que querem...

Antes que o ano acabasse entendi por bem formular uma lista de propósitos para 2015 que não estabeleci no final do ano passado. Sim, nunca é tarde para se ver a luz e também eu vi a minha. E a luz passa precisamente por estabelecer propósitos e resoluções de Ano Novo - todos sabemos que são esses propósitos e resoluções feitos à pressa enquanto contamos as doze badaladas que nos guiam pelo ano fora e cujo cumprimento escrupuloso determina o maior ou menor grau de felicidade na nossa vida, em suma, o nosso sucesso e realização enquanto pessoas. 
Faltam dois dias para o ano acabar e estou bem ciente de que estes dois dias custaram tanto ao Criador quanto os dois primeiros do ano. Vai daí, meus amigos, decidi que há que tirar deles o maior proveito possível e proporcionar aos que me rodeiam proveitos de igual ou superior monta.
Ora o meu propósito, bloguisticamente falando, é ter um blog de relevo (ou é influente que se diz? Ah já sei, de referência!), aspergir-vos com a minha imensa sabedoria, esbanjar charme e mostrar-vos o caminho das pedras, aquele que vos fará caminhar em segurança sobre as águas.
E de que forma posso, em apenas dois dias, ter um blog de referência e aspergir-vos com a minha imensa sabedoria, esbanjar charme e mostrar-vos o caminho das pedras, aquele que vos fará caminhar em segurança sobre as águas?
Nem mais nem menos do que através de um post com previsões astro-bloguísticas.  As pessoas gostam de saber o que os astros lhes reservam, procuram respostas e orientações que os guiem no caminho da luz e todas sem excepção dão uma espreitadela aos evangelhos horoscopais. 
Portanto, além de popular, requisito essencial para aceder ao estatuto de blogger de referência, um post com previsões astrológicas permitirá que me realize nessa condição, pois que estarei a aspergir-vos com a minha imensa sabedoria, esbanjar charme e mostrar-vos o caminho das pedras, aquele que vos fará caminhar em segurança sobre as águas. Sim, é a terceira vez que o repito, mas perceberão adiante, quando vos deixar as previsões, que certas frases, repetidas como mantras, são a chave da felicidade. E a minha passa por aspergir-vos com a minha imensa sabedoria, esbanjar charme e mostrar-vos o caminho das pedras, aquele que vos fará caminhar em segurança sobre as águas. Repararam? Repeti a frase outra vez. O segredo está em verbalizar.b
Enfim, é todo um ciclo que se fecha. Com um único post dou sentido á minha existência bloguística, sem ter de me preocupar com listas irreais que incluem, invariavelmente, adoptar um estilo de vida saudável, dedicar mais tempo aos que amo, e sei lá mais o quê que as pessoas decidem com uma flute na mão e doze passas na outra.
Muni-me de runas ancestrais, lancei os búzios que me ficaram de uma feijoada que comi aqui há atrasado... adiante, não percamos o foco, lancei o tarot mironiano, li o o que me disseram as borras do café e o azeite, consultei as bolas de cristal que havia a consultar e  estou em condições de vos deixar aqui as linhas orientadoras para o anos de 2016. Vou Dividir as previsões em dois blocos de seis signos,  para que o post não fique muito longo. Vou fazê-lo de uma forma sucinta para cada signo bloguístico e terminarei com uma frase motivadora, a tal que deverão repetir como um mantra. 

Jacaré:
Os nativos de jacaré têm uma personalidade exuberante e este ano, à medida que o sol entrar em janeiro, essa exuberância vai estar potenciada ao máximo. Saiu-lhes a carta XXXI do baralho, a frigideira, que significa abundância. 2016 será  um ano de concretizações e reconhecimento para os jacarenianos. Estarão protegidos em todos os campos, seja o da saúde, o do amor ou o das finanças. A frase motivadora, que deverá repetir em todas as manhãs ao acordar e à noite, antes de deitar, é "ah, ah ah, minha machadinha, quem te pôs a mão sabendo que és minha?".

Ovelha:
Os nativos de ovelha têm uma tendência natural para se aglomerarem em rebanhos. Dependem da opinião alheia e valorizam o sentimento de pertença. 2016, contrariamente ao que sucede com os jacarés, será um ano difícil para as ovelhas. Saiu-lhes a carta XIV, o aspirador sem fios, carta que representa as impurezas, a poeira, os obstáculos e falta de clarividência. O campo da saúde será o mais afectado, com uma tendência forte para as alergias. Tenha sempre presente a seguinte frase: "Há mar e mar, há ir e voltar".

Sardão:
Os nativos de sardão são sonhadores por excelência, artistas, poetas. Com Marte na casa VII, 2016 é um ano de muita acção, de muitos projectos, que nem sempre se concretizarão. Saiu-lhes a carta do sapato, que representa a necessidade de concentração. Mantenha os pés na terra e lembre-se "Não utilize o telemóvel enquanto conduz". Saúde estável.

Borboleta:
Os borboletas estão, de alguma forma, ligados ao mundo da fantasia. Têm alguma dificuldade em aceitar as normas pelo que são, muitas vezes, rebeldes incompreendidos. Saiu-lhes a carta da testemunha de jeová, que aponta para a persistência. No trabalho terão de fazer um esforço suplementar, ainda assim ainda não será este ano que obterão a desejada promoção. Não desista. Sorria e lembre-se "Quando cozer ovos coloque-os no tacho com a água ainda fria para evitar que os mesmos rachem com o choque térmico". Vigie a tensão arterial.

Esquilo:
Chegamos agora ao esquilo, o enfant terrible do horóscopo. O esquilo é hiper-activo por natureza, começa tudo, mas a sua dificuldade em concentrar-se impede-o de concluir as tarefas a que se propôe com sucesso. Estão com sorte, porém, os nativos de esquilo. Saiu-lhes a carta XXVI, o saca-rolhas. O saca-rolhas representa representa a introspecção e algum ensimesmamento. Desta forma 2016 será um ano com menos dispersões e talvez, talvez, seja o ano em que acaba aquele projecto que todos os anos fica pendente. No amor terá mesmo que se ensimesmar, ainda não é desta que encontra a cara metade. Tenha sempre presente "A galinha da vizinha é sempre melhor do que a minha".

Pombo:
Os nativos de pombo são instáveis e algo perturbadores, sendo conhecidos pelo mal-estar que a sua soberba causa em quem os rodeia. Este ano as coisas estarão especialmente difíceis para os pombos. A sua natureza caprichosa vai agravar-se à medida que a lua entrar na casa IV do zodíaco. Saiu-lhes o mata-moscas, que significa castigo, sofrimento. É provável que percam o emprego ou que sejam abandonados pelo seu parceiro. Na saúde deverão dar especial atenção ao controlo do peso e alimentação. As articulações estão a ressentir-se e o colesterol não faz nada de bom pelas suas artérias. Lembre-se "Insistir na ideia de que o vinho tinto se serve à temperatura ambiente no dia mais quente do ano não o faz parecer um connaisseur, antes pelo contrário".

Amanhã regressarei com os restantes signos mironianos e as previsões do que o próximo anos lhes reserva.



Mirone sonda o seu vasto e culto auditório

E se vos deixasse aqui a minha previsão blogo-astrológica para 2016?

domingo, 27 de dezembro de 2015

Resoluções para 2016

(Lista provisória)
1. Não cortar franja um mês depois de finalmente conseguir deixá-la suficientemente comprida para cortar o cabelo a direito pelos ombros.
2. Não esperar pelo dia 27 de Dezembro à noite para escolher o destino do fim de ano (marcar hotel serão outros quinhentos).

sábado, 19 de dezembro de 2015

Digam o que disserem

Quem nos arranca suspiros, quem nos deixa de sorriso nos lábios e aquele brilho nos olhos não são as meninas com postura irrepreensível, que com elegância e leveza fazem os pliés e demipliés, as croises e ecartes perfeitos. Os nossos oooohhhhh enternecidos vão sempre, não se enganem, mesmo que a nossa filha esteja a dançar, sempre, para a pequenina de três anos, com cara de bebé cerelac, que nãos acerta um passo e acaba por se perder e sentar no chão com olhinhos de bambi a chuchar no dedo.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Dicas para poupar neste Natal

1. Compre uma estante metálica para o arquivo morto do escritório.
2. Siga à risca as instruções de montagem.
3. Congratule-se com a quantidade de parafusos, porcas e "L" que ainda ficaram no saco.


Nota: a estante apresenta-se simétrica, estável e a desempenhar em pleno a função que lhe compete.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Fica a dica

Pipoca Mais Doce, mãe dos blogs, como já te chamaram, não basta promover O passatempo com com o maior prémio de sempre da bloga, não basta arranjar um apoio informático profissional, convém blindar o regulamento do concurso para evitar contratempos inusitados, aborrecimentos vários e arrelias diversas.
Evitar contratempos inusitados, aborrecimentos vários e arrelias diversas? E como, Mirone, perguntas tu?
Assim
Ah pois, meus meninos, quiseram um casamento de sonho, tiveram um casamento de sonho, agora aguentem-se nas nuvens, senão "faxabór" de devolver tudinho e com juros.

Facilitava-te a vida sobremaneira. E os concorrentes pensavam duas vezes antes de se meterem em esquemas manhosos.

E depois tem um pinheirinho verde pendurado no retrovisor

É só.



De nada vale falar-vos das inúmeras qualidades que lhe encontrava.
Snif...

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Auto-avaliação

- Mamã, hoje fizemos a auto-avaliação.
- E em que é que achas que estiveste bem e o que é que achas que podes melhorar?
- Aquilo era para para pintar umas caras: continuar a trabalhar, trabalhar mais ou trabalhar muito mais. Eu pintei a de a trabalhar mais, trabalhar muito mais pareceu-me um exagero.

E de mim, aqui fechada há uma eternidade, ninguém tem pena?

Ai coitadinha, caiu nas escadas...
Passa-vos pela cabeça o desperdício de cabelo fofo, macio e volumoso que isto está a ser?

sábado, 12 de dezembro de 2015

Além disso comprei umas meias tão giras, tenho de lhes dar uso.

Super amiga parte hoje para os EUA, oficialmente para assistir à estreia do Star Wars (oficiosamente para conhecer o suposto homem da sua vida). Ontem, enquanto nos despedíamos:
- Olha lá, não é melhor marcares hotel? Vais assim para casa de um desconhecido? Para todos os efeitos só o conheces da net, quem te garante que ele é quem diz que é? Sei lá, a gente ouve cada história. A América está cheia de malucos...
- Sinceramente acho que não corro risco nenhum, já falamos há um ano, sinto que preciso mesmo de fazer isto. E olha são dois coelhos com uma cajadada, vejo o Star Wars e olha, se correr mal, tiro dali a ideia, antes um desengano na vida que toda a vida enganada.
- De qualquer forma, vai dando notícias. E não perdias nada em pensar nisso do hotel.
- Vai tudo correr bem, Mirone. Além disso comprei umas meias tão giras, tenho de lhes dar uso.
- Sabes lá se lhes vais dar uso, imagina que ao vivo não há aquele click...
- Não são para usar com ele, é no aeroporto! As botas que vou levar apitam sempre. Estas meias são daquelas que tem dedos, com um smiley diferente em cada um. Os seguranças vão se fartar de rir.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Podia ser uma anedota, mas é a mais pura das realidades

"- O escritório é muito bom, moderno e com todas as comodidades, até tem uma copa muito simpática para fazer uns lanchinhos. Ah, e o café é à borla.
- Mas tu bebes café? Não eras tu que não gostavas de café?
- E não gosto, mas é de borla, uma pessoa tem de aproveitar."

Estou indecisa entre "nheca" e "meh"

Aquilo de as pessoas se despirem em calendários paralibidinosos quando precisam de angariar uns preciosos cobres (assim de repente lembrei-me da associação de pais, dos bombeiros, dos judocas, das  socorristas). Já faziam uma coisa original, não?

Por falar em calendários e originalidade, no ano passado ofereceram-me um com fotografias de gado,  touros, vacas, cavalos, porcos, galinhas, cabras... Era de uma empresa do ramo da agropecuária, a "inserir nome e apelido & Filhos, Lda". No mês de janeiro, sob o cabeçalho nome e apelido & Filhos, três imponentes touros, no mês de fevereiro o cabeçalho e, desta feita, uma vara de porcos. No mês de março volta-se ao gado vacum com uma manada de charolesas bem alimentadas. E por aí adiante.
Imagino um de dois breefings na antiga gráfica que agora conta com as ideias novas de um afilhado dos donos,  formado em marketing. Diz o patriarca da empresa agropecuária: "Como sabem, somos uma empresa com quarenta e cinco anos, tradicional, com créditos firmados e uma bolsa de clientes fixa, portanto é fazer o calendário do costume, vocês já sabem". Ou "Este ano queremos uma coisa diferente, sabem como é, somos uma empresa com quarenta e cinco anos, temos uma carteira de clientes fixa há muitos anos, desta vez queremos surpreendê-los! Pensem fora da caixa, não é assim que vocês dizem?".

Se eu fosse Deus e estivesse a criar o Homem

Ter-lhe-ia posto piscas nas orelhas e uma luz de Stop no rabo (e na nuca).


Afinal não são só os americanos que acham que Portugal é uma província espanhola

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Mironinho foi ver o "Tarzan"

- Mamã, ontem à noite quando estava a adormecer queria lembrar-me do nome da rainha mas já não me lembrava se era Bruna ou Vitória, só sabia que era uma das amigas da prima.

Como assim "não gosto de caracóis"?!

Adoro caracóis! Tenho dúzias deles!

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

E tu, Mirone, o que tens a dizer sobre o Primeiro Ministro António Costa?

Que tem um ondulado no cabelo quase tão certinho como o do ex-governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, mas num prateado que me faz lembrar o Professor Freitas do Amaral.
Que champô usará?

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Então, Mirone, não nos mostras a tua árvore?

Árvore? Genealógica? A que propósito querem vocês ver a minha árvore genealógica?
Ah, é a de Natal?
Errrrr.... Se fizerem muita questão logo à tarde fotografo o caixote onde está guardada...
Ah, já montada e decorada?
Em estando montada e decorada e se me apetecer, não digo que não. Mas também não digo que sim, para depois não falhar.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Logo a seguir ao teletransporte

E tendo já a cura para todos os males do mundo, convém ressalvar, antes que comecem com ronhonhós, se pudesse escolher um super-poder escolhia a telepatia. Ia dar-me tanto jeito quando uso o elevador. Perco a conta às vezes em que entro no elevador, olho para o botão do piso que quero, e fico a resmungar, que aquela bodega nunca mais anda, que atraso de vida, para depois me lembrar que semcarregar efectivamente no botão o elevador não adivinha para que piso quero ir.
Também será muito útil para responder a algumas sms. 

Como diria o David Fonseca "Oh Oh Oh Oh, chama-me que vou!"


quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Tenho aqui uma dúvida

Tirando a solução óbvia de pregar a criança à cadeira, como é que vocês fazem para que os vossos filhos de 6 anos não caiam dela abaixo enquanto jantam?

O quê, isso não vos acontece? Só a minha é que come sentada na beirinha da cadeira, com um pé debaixo do rabo e outro no chão, desertinha para ter licença para se levantar, indiferente aos inúmeros pedidos dos pais para se sentar como deve ser? Ah, pronto...

A caminho da noite mágica #2.1

Com a contagem decrescente iniciada, surgem os famosos jantares de Natal, os da empresa, os do grupo de ginásio/corrida, os dos amigos mais chegados, os dos que não são amigos mas temos de aturar (ainda mais é Natal, blablablablá), os de curso, os de turma, os de ex-alunos do liceu, jantares, jantares, jantares...
E que tal, olhem só que engraçada sou, e que tal, recuperar essa "tradição" maravilhosa, só que não, não era tradição, não era maravilhosa, que durou cerca de dois meses, que foram os banhos públicos (não confundir com o ice bucket challenge) em troca de um jantar? "Manel, António e Sílvia, este é o meu banho público. Desafio-vos a tomarem o vosso banho público também, se não (senão?) têm de me pagar uma mariscada!" Isso é que era de valor, não vos parece? Com este tempinho fresco, "Olha, mamã, já sai fumo da nossa boca quando vamos para a escola, olha aqui, aaaahhhh!". Hein, que vos parece, era catita, não? E resolvia-se a questão dos jantares enquanto o diabo esfrega um olho.

Ok, banho diário, privado, no recato do lar, também me parece uma ideia fantástica, nem precisam de filmar e publicar, é mesmo só tomar e vestir roupa lavada. 'Bora lá fazer isso?


Parece que agora há um desafio novo, supostamente a alertar para a necessidade de ter relações sexuais protegidas (e que se calhar não é desadequado de todo para os jantares de empresa, cheios de amor e alegria, copos e corpos...), que consiste em despejar um preservativo cheio de água, sem que rebente, sobre a cabeça de alguém...
Achei por bem explicar em que consistia porque quando googlei vídeos de condom challenge apareceram-me uns com malta a enfiar preservativos pelo nariz acima, até lhe sairem pela garganta, uma espécie de limpeza das fossas nasais a seco do professor Herrero, lembram-se? Blheeerrrrc!

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Este é o chamado "post pombinhas da Cat'rina"


A caminho da noite mágica #1.1

Pessoa, pessoas, falta um mês! 
Estamos oficialmente na época festiva mais festejada em todo o mundo, época de paz, amor, concórdia e partilha, por isso sinto-me impelida a partilhar isto convosco.
Eu sei que desse lado concordam comigo, que acham que sim, que o importante é o amor. Eu até compreendo que seja uma forma de marcarem a vossa posição, de dizerem um Basta! firme, de repudiarem o consumismo desenfreado que por estes dias toma conta de muitos de nós, mas...

Vamos parar de enforcar Pais Natais (Pais Natal?) nas varandas, sim?



Hã? Não estão enforcados? Ahhhh... Então vamos pendurá-los de forma mais cuidada, sim?

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Onde é que está o youtube quando precisamos dele?

Estava a almoçar e a ver as notícias sobre o futuro governo, de como Cavaco se "rendeu" e, mesmo "contrariado", acabou por indicar António Costa para Primeiro Ministro e só me conseguia lembrar de uma entrevista sua a um dos canais de televisão durante uma visita oficial à Índia em que nos dava conta de que tanto ele como a primeira dama não eram apreciadores de picante e que por isso andavam há dias a comer fruta e iogurtes...

"Eu é mais bolos..."

Desde que há uns anos ouvi um amigo a gabar, com olhos brilhantes de emoção, as pataniscas de bacalhau com arroz de feijão da sogra achei que seria simpático especializar-me numa iguaria tradicional, despretensiosa mas reconfortante. Ontem achei que seria um belíssimo dia para pôr em prática essa ideia. 
Toda a gente, mas toda mesmo hã, todinha, tem uma receita de família que vai passando de geração em geração e que proporciona a quem tem a fortuna de a passar pelo palato pedaços de céu na terra. 
Não tendo avós vivas, telefonei à minha mãe a pedir-lhe a receita de pataniscas da minha avó. "Da avó?! A avó não comia fritos, não era coisa que se fizesse muito lá em casa. Eu tenho uma receita, mas não são nada de especial, têm é que ficar sequinhas, mas isso são todos os fritos. Vê na internet, há tantos sites de receitas..."
Vi a receita. Fiz as pataniscas.
É muito provável que um futuro genro se emocione quando falar delas. Eu emociono (quando penso no bacalhau que deitei fora...)

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

A empatia tem limites, não abusem!

Qué lá isso de uma pessoa ter de realizar uma tarefa tão complexa como tirar e voltar a pôr uma fotografia?

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

A mesma notícia, duas abordagens

Fui espreitar as capas dos jornais para me inteirar do que se vai passando no nosso jardim à beira mar plantado. 
Tendo disponibilidade, passem os olhos pelo Correio da Manhã e Jornal de Notícias.

Então não te queixas do tempo, Mirone?

Eu não, o meu cabelo sim.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Se numa data importante o meu namorado me convidasse para jantar

E afinal de contas tivesse de ser eu a cozinhar, eu que até sou uma cozinheira razoável, a modéstia impede-me de dizer mais, e que nem sujo muito a cozinhar, parece que essa é uma qualidade de alguns homens que conheço, garanto que teríamos o caldo entornado.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

"Até mesmo um ladrão!"

- Mamã, o texto de hoje era de 'autor desconhecido'. Não se sabe quem é que o escreveu, pode ter sido qualquer pessoa, até mesmo um ladrão!


Esta noite não há telejornal para ninguém.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Agarrem-me que eu vou-me a ela


Fiz o teste do anúncio da Ikea à Mironinho, pedi-lhe que fizesse uma carta com uma lista de presentes para pedir ao Pai Natal e outra para pedir aos pais. A lista da Pai Natal tinha dois Nenucos, e o Zoomar Dog. Na lista dos pais pôs o Kiddyzoom. No fim perguntei-lhe que presente gostaria mesmo de ter se só pudesse escolher um. "O Zoomar Dog, podemos treiná-lo e ensinar-lhe coisas!".

Suponho que esteja satisfeita relativamente ao tempo que passa com os pais e atenção que recebe deles.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Oh, que queridos

Os senhores da Tap mandaram-me um Mail a dar conta de quem eram os novos accionistas e a assegurar que iam continuar a trabalhar para oferecerem um serviço de qualidade e mimimi....

Não sei se ainda se usa

se ainda "está na moda" ou se já foi substituído por outra coincidência/constatação qualquer (sim, ainda sou do tempo em que se lembrava às pessoas em que dia da semana se estava, yupiiiii, é sexta feira!, Oh não, é segunda-feira...), mas pareceu-me bem ser a primeira a fazê-lo hoje. Aqui vai:

Hoje é sexta-feira 13!

Yeah?
Tcharan?
Muaaaahhhhh?
Brrrrr?
Auuuuuuu?
Grrrrr?
Ooooohhhhh?
Tan tan tan tan?
Snif?
Humpf?

Ajudem-me lá, por favor, que já não me lembro qual é a reacção adequada.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Ao cuidado do excelentíssimo Xotôr António Costa

Atenta a generosidade de que está imbuído, propunha mui respeitosamente a V. Ex.a que pensasse com carinho nisto: baixar os emolumentos do registo civil.


quarta-feira, 11 de novembro de 2015

... ... ... ..., já está!

Venha daí esse cigarrinho!

Então é hoje que é dia de ir provar o vinho?

Muito provavelmente será um belíssima forma de baixar os níveis de stress dos pais que só ontem às  dez da noite, ou mesmo hoje pela manhã, quando já estavam a sair de casa, foram informados pelas amorosas criaturas que enchem de luz os seus dias que "a professora disse que é para levar um saquinho com castanhas" e pensaram "hum, por acaso até tenho ali castanhas num saquinho, tenho. Será que mais alguém vai mandar castanhas congeladas ou optarão por aquelas em vácuo?".


As coisas em que uma pessoa repara...

Jerónimo de Sousa escreve com a mão esquerda.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Temos Nobel da Paz!

Paradas no semáforo:
- Ru-a da Res-tau-ra-ção. Rua da Restauração. Mamã, o que é a Restauração?
- Então, Mironinho, a restauração foi um movimento que recuperou a independência portuguesa. Há muitos anos, Portugal estava a ser governado pelos reis espanhóis, mas houve um grupo que se juntou para recuperar a nossa independência de maneira a sermos governados por um rei português outra vez.
- E houve lutas e morreram pessoas?
- Sim... houve lutas... morreram algumas pessoas...
- Então já percebi como é que se acabavam todas as lutas e guerras.
- Já?!
- Sim. Todos os países deviam ter  só um rei.
- Um rei para todos os países?!
- Não! Cada um tinha o seu, mas só um, não podia haver mais que um rei a querer mandar. Depois afastavam-se os países e fechavam-se os aeroportos para os outros reis não poderem ir lá. Por exemplo, se afastassem Portugal de Espanha, o rei deles já não vinha cá. E assim já não havia lutas. 




segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Demos, então, início às hostilidades

Nas lojas nota-se que já chegou há umas semanas, a minha casa chegou no sábado, dia em que comprei o primeiro enfeite do ano. E com o calor que vai estar hoje parece-me o dia ideal para chegar ao blog.
Sendo assim, Feliz Natal!!!!!!!







Não, a árvore e restante decoração é para fazer em Dezembro. Só em Dezembro.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

É sempre um risco

Pois, é como comprar uma cadeira na frutaria.
Por causa disto.

Daqui a pouco, quando forem 11h06m, quero ver toda a gente a proteger-se debaixo das secretárias

Agora a sério, sabem o que fazer em caso de sismo?
A Associação Nacional de Protecção Civil convida toda a população a participar no simulacro de hoje.
Leiam mais aqui.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Amargo de boca

Nenhuma das nossas televisões encontrou espaço na sua grelha para passar A Balada da Praia dos Cães, o Kilas, o mau da fita, nem mesmo o Cinco Dias, Cinco Noites.

Este post é uma espécie de Agora Escolha

Faço um post chamado Impedância

Ou

Digo que está um dia lindo para se ser tia pela quinta vez e torço para que a miúda se decida?

sábado, 31 de outubro de 2015

Eu ainda sou do tempo

Em que o Carrossel da Bebé estava sempre à pinha.
Mas nesse tempo não se decoravam paredes com abóboras psicadélicas nem tinham P J Harvey ou Siouxsie a tocar.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Notas soltas

Ainda não ouvi a música nova da Adele.

Aquele separador da SIC Notícias com o Abrunhosa zangado e um coro gospel a cantar  "Á éme ó érre!!!" desperta em mim maus sentimentos.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Só para que saibam que só frequento estabelecimentos devidamente licenciados

Era assim uma licença sanitária em 1985, um ano antes de aderirmos à CEE.

1. Todo o estabelecimento , principalmente as retretes e mictórios, devem estar sempre limpas, com as paredes caiadas ou pintadas. 2. A servir o público não poderá estar quem sofra de moléstia contagiosa ou de aspecto repugnante. 3. Não poderá estar no estabelecimento quem sofra de moléstia contagiosa mesmo como hóspede. 4. Haverá lavabos com água corrente e esgotos em número suficiente. 5. Devem ser empregues meios necessários a afugentar as moscas e evitar que elas pousem sobre os restos de comida, empregando redes metálicas finas, devendo também para isso conservar virados os copos e pratos e defendidos todos os elementos de baixela e panos de mesa.


Indo eu, indo eu...

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Só cheguei agora

Contem-me tudo! O que é que o Sócrates disse lá naquela conferência sobre a justiça? Parece que as inscrições esgotaram num instante mal se soube que ela seria um dos oradores.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Coisas de que gosto ainda mais quando estou irritada

A empregada faltar nos dois únicos dias em que lhe tinha pedido, há três semanas, que fizesse horas extraordinárias.
Horários de entrega de encomendas com um intervalo de quatro horas ("A sua encomenda será entregue hoje entre as 10.00 e as 14.00 horas").
Apostar que vão aparecer lá para as 13.00 horas, mas ficar de plantão desde as 10.00, porque sei que no minuto em que puder a ponta do nariz fora de casa me vão telefonar a dizer que estão à minha porta e ninguém abre.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Sai mais um estudo para a mesa do canto


É isso mesmo amigas solteiras, de olhos marejados postos no infinito, "pining fpr the fjords", cantando baixinho "vou pôr escritos no meu coração, a ver se posso encontrar alguém que me queira amar e me leve a dar o sim", foi por se sentir intimidado com vossa inteligência que ele não voltou a ligar. Outros nem sequer fazem um primeiro convite para sair, tal é o nível de intimidação. 
Ah pois é, agora há um estudo a comprovar aquilo que vocês sempre souberam (pudera, são inteligentes e bem sucedidas), a culpa não é mesmo vossa, é deles, todos, todinhos sem excepção. Medricas (e burros, evidentemente), pfffff...



terça-feira, 20 de outubro de 2015

Estou feita uma velha do Restelo

Há uma versão nova da Heidi. É bonitinha, a imagem é mais nítida e as cores mais vivas, a história é a mesma, mas não é a mesma coisa, sem o genérico do "avoziiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiinho, nunca eu de ti me separarei".



"Era o vinho, meu bem, era o vinho, era a coisa que eu mais adorava, enquanto eu bebia, a vida pra mim parava"*

Uma das piores coisas que me podem pedir para fazer é entrar num bar ou numa discoteca cheia de bêbados no fim da noite. Não vou, bato o pé, recuso-me, ponto final. Sufoca-me o ar pesado, viciado, enoja-me o hálito a vómito, tabaco e bebida das pessoas. Incomoda-me a sua proximidade, constrangem-me as figuras tristes que fazem. De olhos semi-cerrados cambaleiam de copo na mão, quase caem quando se baixam para levar à boca o cigarro babado e coberto de imundices que deixaram cair no chão. São os maiores, não admitem julgamentos, cheios de certezas. Às vezes choram, são incompreendidos, todos lhes querem mal. Umas vezes gritam, outras vezes some-lhes a voz que arrastam, enrolada na língua dormente. Alheios aos avisos fazem-se à estrada. Se não correr mal, no dia seguinte partilharão fotografias de um copo de água e um guronsan, #gandaressaca #janaotenhoidadeparaisto #sextafeirahamais, contarão as proezas da noite, combinarão novas noites de copos. Constrange-me, mas não consigo ter pena.
Mas ainda pior do que encontrar bêbados ao fim da noite, é ter de levar com eles logo pela manhã, barulhentos, mal cheirosos e grosseiros, porque tive a infeliz ideia de tomar o pequeno almoço na rua para  não incomodar quem ainda dormia. Esses não me constrangem, só enojam.







* cancioneiro duriense

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Não me apetece googlar

Digam cá uma coisa à vossa Mirone, se fazem favor.
Onde é que eu arranjo uma garrafinha de hélio (para encher uma dúzia de balões, não precisa de se grande). E é coisa para custar quanto?

Monótono, aborrecido? Naaaaah, que ideia.

(ou porque nunca terei um fashion blog)

Fui dar uma volta aos armários para ver que básicos é que preciso de comprar para este inverno.
Doze blusas brancas (a que se juntam nove t-shirts de manga comprida da mesma cor) e cinco camisolas de gola alta preta (mais outras tantas cinzentas). Deprimi. Fui às compras.


E o que é que trouxeste, Mirone?, perguntam vocês.
Uma blusa branca.


E um batom. Nude.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Aquele momento

Em que envias um e-mail profissional para ............*_69@hotmail.com.









* qualquer coisa ao nível de gatinha, gostoso, bomboca, safada, macholatino, enfim, é escolher um nome bem "classudo"...

Voltando à vaca fria

(Enquanto podemos comer carne de vaca)

Estive a ler uma peça sobre algumas medidas  que o PAN defende.
Estou convencida de que a eleição do seu deputado, ultrapassando projectos políticos com maior visibilidade e discursos bem mais "orelhudos" (que entram bem no ouvido, se não perdemos muito tempo a dissecá-los) foi um engano. As pessoas queriam votar PAF, viram as duas primeiras letras e nem repararam que um acabava em F e o outro acabava em N.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Parece que é desta que faço dieta

Antes do café as manhãs não são fáceis, não é preciso boicotar mais.
Odeio pão com buracos! Sinto-me tão intrujada.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Sai um sonorozinho bom para despachar os pendentes


Sportinguistas, aproximem-se, s'il vous plait

Olhá entrevista ao presidente BdC no canal E.


Pois... Se calhar é melhor não, esqueçam, regressem a vale de lençóis que amanhã é dia de trabalho.


É mais forte do que eu, vou ficar a ver.


O que é foi? Há quem goste de ver acidentes, há quem goste de reality shows, eu vejo as entrevistas do BdC.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Entretanto no mundo

Luaty Beirão mantém a greve de fome iniciada há 19 dias.

Pensamento do dia

Amigas do meu coração, namoro, casamento e a generalidade dos relacionamentos amorosos mais sérios não são emprego. Acabando um não há pressa nenhuma para encontrar outro.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Momento "O cão comeu os meus TPC, s'tora"

Numa criança é feio, num adulto é confrangedor.
Responder a um e-mail (a solicitar um pagamento há muito vencido e cujo pagamento tem vindo, também há muito, a ser prometido para "ainda esta tarde"), através de e-mail (yeiiii !!!) a dizer que está há duas semanas sem internet (oi ???!!!) na empresa, uma operadora de telecomunicações, que nem através do telefone consegue consultar o e-mail (nãoooooo!!!).

Talvez para o ano que vem

Ainda não foi este ano que o Nobel da Literatura foi atribuído a Lobo Antunes.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

E um pano encharcado, não?

Ou como a estupidez humana não tem limites.

Um jornal ligou para uma empresa cujo diretor-geral morreu a perguntar se quer comprar um espaço de publicidade, que em troca, além da publicidade propriamente dita, dão um destaque maior à notícia da sua morte.


Ah, mesmo como eu gosto, sem espinhas, à primeira

Que isto de deixar um carro bem estacionado é uma coisa muito bonita.

Coisas que me ocorrem durante o duche matinal

o primeiro nome do Macgyver era Angus.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Generalas

- Mamã, dá-me ideias para completar esta frase: os teus olhos brilham como...
- Diamantes.
- Sim, mas que tipo de diamantes? Há as generalas, os rubis...

Lê-se por aí muito disparate

Não é o caso de se escrever sem parar para pensar um pouco antes, todos nós o fizemos uma ou mais vezes na vida, há que ser tolerante e dar o desconto. Não sei é que desconto hei-de dar a quem, parando para pensar antes de escrever, acredita piamente nos disparates que escreve.

Quem diria

Os sites das operadoras aéreas estão a funcionar normalmente.

Rescaldo

O PAN (Pessoas-Animais-Natureza) elegeu um deputado. Foi a outra pequena despir-se e depois quem elege o deputado é o PAN...

domingo, 4 de outubro de 2015

Escolhas

- Mamã, eu sei que o voto é secreto, mas podes dizer-me em quem é que votaste? Eu não digo a ninguém.
- Não dizes mesmo? Ok, votei (....).
- Podes ficar descansada que não digo a ninguém, não vou saber explicar.

Contagem decrescente

Fotografias de boletins de voto nas redes sociais em 3, 2, 1.
Já está!

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Momento zen do dia

Numa loja de tecidos, não é uma retrosaria que também vende tecidos, é uma loja de tecidos mesmo, daquelas com rolos e peças enormes, de todas as cores e qualidades.

- Boa tarde. Queria um metro de cambraia branca, por favor.
- (gritando para a colega que está no armazém) Ó Preciosa, o que é que é cambraia?
- (gritando do armazém para o interior da loja) É como o bordado inglês mas liso, carago!

...




...




...




...





Aviso

Ora muito bem, leitores queridos, não me perguntem como, não me perguntem onde, não me perguntem porquê, porque não vos sei responder. Já refiz mentalmente o meu percurso desde o início da semana e ainda não percebi como os perdi. Dois quilos, inteirinhos, puf!, foram-se, perdi-os. Sim, perdi-os.
Agora o aviso, que foi o que me trouxe aqui. Eu que saiba, eu que saiba, estão a ouvir?, eu que saiba que algum de vós está a rezar o responso por mim, que vamos ter uma conversinha de pé de orelha. Estamos entendidos? Não me queiram ver virada, é só o que vos digo. Até porque virada e com os dois quilos recuperados, não deve ser um espectáculo nada bonito de se ver.
Era só isto. Tenham um bom dia, muito obrigada pela atenção.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Querido, mudaram-me o contador

De onde surgiram estes 90 milhões?! As estatísticas dizem que são pouco mais de 607 mil. Não gosto!


Porquê, Mironinho, porquê?

Mamã, já que não tens aí o CD das minhas músicas podes cantar enquanto conduzes para eu me divertir?

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Porquê, facebook, porquê?

Grandes mistérios da humanidade

(além das enormes filas, verdadeiras correntes humanas, dignas de Livro Guinness, aos balcões da CGD sempre que tenho de lá ir)

Montras em permanente execução (durante anos, senhores, anos!, o papelucho até já está todo queimado do sol) só para não afixarem os preços dos bens expostos.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Gosto tanto deste senhor!


Ó Mãe, ó Mãe, liga o computador que estou a dar na internet!

Ah pois é, a Maria das Palavras convidou-me para a sua Prova dos Nove. Vejam tudo aqui e fiquem a saber se a Maria continua a ser a blogger menos in do blogo-pedaço ou se desta vez arranjou quem a destronasse.
Maria, muito obrigada pelo convite, foi com enorme gosto e satisfação que participei nesta prova.

Senhores das operadoras de comunicações e bancos, aprendam com a Maria da próxima vez que vos apetecer ligar-me para a fazer inquéritos de satisfação. Se não for satisfatório para o cliente, abstenham-se de o incomodar.

Lucas 1:26

Anuncia-se, desde o primeiro dia em que pus os pés no prédio, como Anunciação Alves, "A vizinha do 3.ºC, a moradora mais antiga do prédio, pode quase dizer-se que sou a administradora oficiosa do condomínio". De cabelo muito curto, e que não pinta, esconde o novo corpo em formato de maçã que a menopausa lhe trouxe debaixo de roupas largas e desportivas, um hábito que lhe ficou desde os tempos em que dava aulas de educação física no liceu. Ao pescoço pendura os óculos de aviador e um porta chaves de fita azul turquesa. 
O estatuto que reclama de administradora oficiosa de condomínio confere-lhe, na sua imaginação, mais que o direito, o dever de uns dias antes do designado pela convocatória para a reunião de condomínio, bater a todas e cada uma das portas do prédio, "para tomar-lhe só um minutinho, é por causa dos 'outros assuntos de interesse do condomínio' que gostava de incluir na ordem de trabalhos da reunião". Lamentavelmente, em seu entender, nunca conseguiu fazer passar umas quantas alterações ao regulamento de condomínio. A primeira de todas, e que há oito anos tem vindo a ser chumbada, a de criar efectivamente o cargo de administrador oficioso de condomínio, o condómino mais antigo e que, independentemente da permilagem da sua fracção, não fosse dar-se o caso de ser um pequeno T1, teria voto de qualidade, ou quantidade, consoante a perspectiva, lhe atribuísse a permilagem equivalente a um andar. "Alguém que estivesse em permanência no prédio, tirando duas semanas em S. Pedro do Sul no início de Setembro, que assegurasse o cumprimento das regras, hoje posso ser eu, mas amanhã pode ser outro, ninguém está salvo de um dia fechar os olhos quando menos se espera". A segunda regra cuja proposta de introdução no regulamento apresenta paulatinamente e que, paulatinamente também, tem vindo a ser recusada, é uma que "bom, eu não queria dizer condicionar, ai de mim meter-me na maneira como as pessoas se governam, mas enfim, fazer depender, também não é fazer depender... Era mais podermos pronunciar-nos sobre quem podem ser os inquilinos dos apartamentos. Atenção, eu acho muito bem que se arrendem as casas vazias, mas já viu o que é entrar aqui qualquer pessoa? Um dia são estudantes, outro dia são o quê, brasileiras, pretos?".
Amanhã há reunião de condomínio. Previsivelmente, ontem foi dia de Anunciação. "Boa noite, vizinha, não lhe tomo muito tempo, é por causa da reunião de quarta-feira, só para propor que se introduzissem uns assuntos no ponto 3 da ordem de trabalhos e saber se a vizinha me acompanha. Sabia que o Dr Antunes foi transferido para o Funchal? Foi, já no início de setembro. Parece que o 4.º A está para arrendamento. Havia de se ver isso das regras de que falei no ano passado, não lhe parece?".

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Ora muito bom dia!



Street's like a jungle
So call the police
Following the herd
Down to Greece, on holiday
Love in the Nineties, is paranoid
On sunny beaches take your chances
Looking for
Girls who are boys
Who like boys to be girls
Who do boys like they're girls
Who do girls like they're boys
Always should be someone, you really love
Avoiding all work
'Cos there's none available
Like battery thinkers count your thoughts
On one, two, three, four, five fingers
Nothing is wasted only reproduced
You get nasty blisters
Du bist sehr schen
But we haven't been introduced
Girls who are boys
Who like boys to be girls
Who do boys like they're girls
Who do girls like they're boys
Always should be someone, you really love
Girls who are boys
Who like boys to be girls
Who do boys like they're girls
Who do girls like they're boys
Always should be someone to really love
Looking for
Girls who are boys
Who like boys to be girls
Who do boys like they're girls
Who do girls like they're boys
Always should be someone, you really love
Girls who are boys
Who like boys to be girls
Who do boys like they're girls
Who do girls like they're boys
Always should be someone, you really love
Girls who are boys
Who like boys to be girls
Who do boys like they're girls
Who do girls like they're boys
Always should be someone, you really love
Girls who are boys
Who like boys to be girls
Who do boys like they're girls
Who do girls like they're boys
Always should be someone to really love


sábado, 26 de setembro de 2015

Não há desculpas

Amanhã é dia de entrada gratuita nos principais museus e monumentos nacionais. E são tantos.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Vivendo e aprendendo

Estava aqui a reservar uns voos na Tap e reparei que cobram mais 15 euros para servir uma refeição halal, kosher, para diabéticos, doentes celíacos ou intolerantes ao glúten.

Qual é coisa qual é ela

que dois meses depois de uma reparação de 200 € avaria outra vez?





Vou deixar de atender o telefone à minha Céu. E gravar o número da assistência técnica.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Estava a ver as notícias

.... que dizem que Ricardo Salgado já tem autorização do juiz para ir votar. A questão que se colocava agora era saber se iria com escolta policial armada até 100 metros da assembleia de voto e os restantes metros faria sozinho ou acompanhado de escolta à civil e desarmada ou se faria o trajecto sempre acompanhado de escolta desarmada.
Para mim  a questão da escolta é um mero pormenor, o que me intriga mesmo, ainda que não me diga respeito, é saber em quem votará ele. No lugar de Ricardo Salgado não sei bem em que votaria. Às tantas nem vota em ninguém, vai lá fazer uns bonecos no boletim, escrever uns impropérios, talvez, e vem embora.

Jogamos Pictionary?

O tema é Metáforas.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Tenho cá para mim...

... que o Marinho e Pinto só faz campanha no meu quarteirão (a lei do financiamento dos partidos foi-lhe madrasta, só pode, e os fundos devem ser curtos para alargar territórios de intervenção). Todos os dias aqui anda um carro com altifalante às voltas, como quem anda à procura de estacionamento e não encontra, chega a estar nisto mais de meia hora. 
Também tenho cá para mim que esta "insistência" é capaz de lhe roubar mais votos do que dar.

Redação

O Outono

O outono é uma das minhas quatro estações do ano favoritas. Também é a estação do ano em que voltamos a ouvir as histórias de caçadores. Gosto muito do Outono.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Condescendência? Nem isso.

Vinha agora no carro a ouvir a reportagem da TSF que acompanhou esta manhã Eurico Figueiredo (MPT) pelas ruas do Porto. Dizia ele, com voz de pseudo-galã, à jornalista:
-Sabe, temos de abordar as senhoras com sorrisos, minhas lindas senhoras, que belas, como estão?, enfim sermos cavalheiros, sabe como é...
A jornalista contrapôe:
- Mas os homens também votam.
-Ora, ora, pois votam, mas tenho mais facilidade em falar com senhoras.




Um dia farás um repost

Hoje não é o dia.
Ainda que me continuem a intrigar as moscas que durante horas se atiram violentamente contra o vidro de uma janela fechada.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Podia ter guardado este momento só para mim, pois podia, mas decidi partilhá-lo

Nove horas e poucos minutos da manhã. 
Sentei-me à secretária e liguei o computador. Um minuto depois desliga-se, pufff, sem qualquer aviso. Hummm... Devo ter carregado um Fn+Fqualquer coisa sem dar conta, é isso, vamos lá ligar isto outra vez. Carreguei no botão do onofre (On/Off), ouvi o barulhinho do costume, o monitor acendeu e pufff outra vez, apagou. Carrego outra vez, o barulhinho, o monitor que pisca e pufff. Insisto. Carrego com mais força e, desta feita, nada. Ok, Mirone, sem stress, olha as rugas e os cabelos brancos que te ficam numa fortuna em cremes e tintas para o cabelo, mais vale comprar um computador novo. Liga mas é ao bombeiro de serviço que ele arranja-te um computador de emergência.
Segundos mais tarde:
- Estou, Mr. Mirone, nem vais acreditar, o meu computador morreu-me mesmo agora nos braços, tento ligar, faz aquele barulhinho de arranque, o monitor pisca mas nem um segundo aguenta. Nada, finito, kaput. Entregou a alma ao criador. Não percebo, ficou a noite toda a carregar a bateria... Aliás, está ligado ao cabo, mesmo que não tivesse bateria, devia arrancar.
- Tira a bateria.
- só um segundinho. ... Já está.
- Verifica se o cabo está ligado à tomada e tenta arrancar.
- ...

...

...

...

Pois. Olha, onde é que almoças hoje?

Sai uma teoria absolutamente espetacular para o blog do canto

Uma pessoa cujo nome não vou revelar mas que desde então dorme comigo, assegurou-me há dez anos, na primeira viagem que fizemos juntos e onde começámos a namorar, que não me preocupasse com a melga que via no tecto do quarto porque essa não era das que picavam. As criminosas responsáveis pelas brotoejas medonhas que faço de cada vez que sou ferrada são as que repousam nas paredes, dizia. Na altura quase sufoquei de riso, momento que essa pessoa guarda vividamente nas memórias daquela viagem e com um piquinho de mágoa. 
Esta noite, vá-se lá saber porquê, que nunca antes tive melgas em casa, fui mordida por uma. Trago os braços numa miséria. Esta manhã procurei a meliante para lhe limpar o sarampo e, por cima da cabeceira da cama, na parede, lá estava estava ela a rir-se para mim. Morre, criatura do demo! Teve um triste fim, só por causa das tosses. 
Mr. Mirone (pronto, foi ele, fica desvendado o mistério) não disse nada, mas esboçou um sorriso vitorioso. Dez anos depois fazia-se justiça e repunha-se a verdade.
A questão que tenho para vos colocar é só uma: Foi coincidência, não foi? Tanto mordem as melgas que estão no tecto como as que estão nas paredes, certo? Até porque na natureza não há "paredes", ou pousam todas nos troncos das árvores? 
Pessoas informadas, esclareçam-me por favor, que estou aqui a desenvolver uma úlcera de remorso.

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Vou fazer moussaka para o jantar

É só.


Na verdade não é só, também vou fazer uma salada  verde para acompanhar.

Da janela vejo o mesmo, mas com sujidade* pelo meio

* inicialmente estava escrito dignidade (a escrita automática do telefone traiu a essência do post, ou não... O local que era merecia uma limpeza mais frequente).

terça-feira, 15 de setembro de 2015

O que vês da tua janela?

Dizia eu que às vezes me dava jeito um carro blindado

Enquanto não chega, vou blindando os fígados.
Novo ancião, nas imediações da escola da Mironinho, desta vez carregado de razão. Alguns pais, não estacionando o carro em frente à sua saída de garagem, estacionam tão próximo que dificultam a visibilidade de quem dela sai e quer entrar na estrada. Estou solidária amigo, fica difícil ver se vem algum carro de cima sem "meter o nariz todo dentro da estrada", só tenho um reparo a fazer, coisa pouca, um pormenor.
Em vez de gritar comigo, que me garante que da próxima vez que estacionar o carro ali me fura os pneus e chama a polícia, que escuso de seguir em frente como se não fosse comigo porque é comigo que está a falar, certifique-se só de que é meu o carro que lhe bloqueia a visibilidade, sim? Poupa-me um revirar de olhos e a si, caro ancião revoltado, com razão, repito, um princípio de enfarte e uma prótese dentária voadora.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Ó meu amigo, isto não é propriamente a caixa de um supermercado ou a fila na repartição de finanças

Numa rampa íngreme onde só passa um carro de cada vez, o carro que se prepara para subir cede passagem ao que já se encontra a descer, não o obriga a fazer a rampa em marcha atrás, só porque quem conduz o carro que sobe já tem uma certa idade.
Quem é que lhes renova a carta de condução, senhores?

Confesso que sim

Já tinha saudades do aconchego de "uma malhinha ".

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Sabem aquela anedota?

Dois amigos, um deles a quem nunca tinha sido conhecida namorada, inscreveram-se num cruzeiro no Mediterrâneo, este último na esperança de pôr termo ao seu longo celibato. O amigo experiente disse-lhe, entusiasmado, que os cruzeiros eram o local ideal para conhecer raparigas disponíveis e que viria de lá um homem novo, mas, atenção, se quisesse que a viagem fosse um verdadeiro sucesso não se podia esquecer de duas coisas muito importantes, preservativos e comprimidos para o enjoo.
Alguns dias antes do embarque, os amigos encontram-se.
-Olha, já tenho tudo preparado, e não me esqueci do que me disseste, já tenho o preservativo e o comprimido para o enjoo.
- Estás louco? Isso não chega, tens de comprar mais!
O rapaz dirigiu-se à farmácia onde no dia anterior comprou o comprimido e o preservativo e pede novamente:
- Queria um preservativo e um comprimido para o enjoo.
No dia seguinte, orgulhoso, dá conta ao amigo de que comprou mais um preservativo e outro comprimido para o enjoo.
-Não pode ser, dois comprimidos e dois preservativos não chegam, tens de comprar mais.
Voltou à farmácia e pediu mais um preservativo e outro comprimido para o enjoo. No dia seguinte volta a encontrar um amigo e conta-lhe das novidades. O amigo volta a dizer-lhe.
- Mas tu não percebes? Vais estar uma semana em alto mar, num barco, rodeado de mulheres lindas e disponíveis, achas que três preservativos e três compridos para o enjoo chegam para tantos dias? Claro que não, tens de comprar mais.
O rapaz volta à farmácia e pede o mesmo de sempre, um preservativo e um comprimido para o enjoo. Intrigado com toda aquela situação, o farmacêutico pergunta:
- Ó amigo, o senhor tem vindo cá, dia após dia, comprar um preservativo e um comprimido para o enjoo. Não me leve a mal a pergunta que lhe vou fazer, aliás, nem tem de me responder, se não quiser, mas se o amigo enjoa, porque é que insiste, pah?


Assim me intrigo eu, quando vejo pessoas insistir em atitudes que não as levam a lado nenhum, antes pelo  contrário.

Estava aqui a fazer um balanço do Verão

Podia fazer uma coisa bonita, romântica, floreada, sobre dias compridos, em que o relógio era o Sol, em que fomos imensamente felizes, os nossos corpos foram livres, despidos de culpa, quando sobre eles não repousava senão sal e sol... Mas sou fraquinha na arte de bem florear, de maneira que me detive em coisas bem mais prosaicas, as bolas de berlim.
Sabem, leitores queridos, quantas bolas de berlim comi este Verão, sabem? Não interessa se com creme ou sem creme, se o creme era o tradicional doce de ovos ou se era nutella, leite condensado, kechtup, maionese de alho, esses recheios que agora lhe espetam dentro. 
Zero! Nenhuma, nem umazinha para amostra. 
E porquê, Mirone?, perguntam os queridos leitores. Para manter a linha? Porque te preocupas com a tua saúde? Não gostas de bolas de Berlim?
Não, nada disso. A razão é bem mais simples. Não comi uma única bola de berlim durante o Verão porque não me apeteceu. 



Pronto, era só isto. Apeteceu-me partilhar estes pensamentos profundos convosco e não queria perder a prática neste belo exercício que é "encher chouriços". Tendo um blog sobre nada posso tudo, não é?

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Pessoas empreendedoras, olhem só esta ideia

Preciso de dois peitos de frango frescos para o jantar e a minha vontade de os ir comprar é, numa escala de 0 a 20, em que 0 representa nenhuma vontade e 20 representa uma vontade insuportável, -5665347.
Agora prestem atenção, que vem aí a ideia vencedora.
E criarem um serviço para o qual eu ligava agora, a dizer que vou sair e dava-vos a minha lista de compras. Vocês tomavam notam, faziam a vossa magia, eu conduzia até casa, estacionava o carro, metia-me no elevador e quando chegasse ao meu andar a porta abria-se, caiam confetti e vocês gritavam"Surpresaaaaa!!!!" e entregavam-me os sacos com as compras que vos tinha pedido.
Espectacular, não?






Pronto, a parte dos confetti seria uma coisa a discutir, mas é uma grande ideia, não é?

De todas as modas apareceram e que não há meio de partirem esta é a que mais me cansa

Desde que as pessoas descobriram o seu "talento natural" para a fotografia e decidiram abalançar-se nessa actividade de forma "profissional" só vejo fotografias iguais. As criancinhas em modo feérico ainda se toleram, são pequeninas e tudo o que é pequenino tem graça. Agora os adultos a fazer caras de pateta com óculos XXL, bigodes presos num pauzinho de espetada e de plumas ao pescoço...

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Portugal dos Pequeninos*




* Que não se confunda com a obra de Bissaya Barreto, Portugal dos Pequenitos. Não andará longe, porém, da obra homónima d'Os Irmãos Catita.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Aceito encomendas

Estou tão "pro" a etiquetar e identificar material escolar que sou capaz de fazer um tutorial para o blog. É muita informação essencial, habilidade e talento juntos numa pessoa só. É preciso partilhá-las com o mundo.

É um elogio, não é?

Tem umas veias muito discretas, Mirone.

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma*

Sou toda a favor da reciclagem e da reutilização dos objectos do quotidiano, mas traço um limite quando o objecto em causa são cuecas velhas.




Antes esperar mais um mês e usar o dinheiro da mensalidade do ginásio para comprar um top em condições do que treinar com um top feito a partir de umas cuecas velhas.
E a musiquinha, senhores, mas que musiquinha é aquela?




*Antoine Lavoisier, paz à sua alma.