Falam-se línguas (translate)

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Podia ter guardado este momento só para mim, pois podia, mas decidi partilhá-lo

Nove horas e poucos minutos da manhã. 
Sentei-me à secretária e liguei o computador. Um minuto depois desliga-se, pufff, sem qualquer aviso. Hummm... Devo ter carregado um Fn+Fqualquer coisa sem dar conta, é isso, vamos lá ligar isto outra vez. Carreguei no botão do onofre (On/Off), ouvi o barulhinho do costume, o monitor acendeu e pufff outra vez, apagou. Carrego outra vez, o barulhinho, o monitor que pisca e pufff. Insisto. Carrego com mais força e, desta feita, nada. Ok, Mirone, sem stress, olha as rugas e os cabelos brancos que te ficam numa fortuna em cremes e tintas para o cabelo, mais vale comprar um computador novo. Liga mas é ao bombeiro de serviço que ele arranja-te um computador de emergência.
Segundos mais tarde:
- Estou, Mr. Mirone, nem vais acreditar, o meu computador morreu-me mesmo agora nos braços, tento ligar, faz aquele barulhinho de arranque, o monitor pisca mas nem um segundo aguenta. Nada, finito, kaput. Entregou a alma ao criador. Não percebo, ficou a noite toda a carregar a bateria... Aliás, está ligado ao cabo, mesmo que não tivesse bateria, devia arrancar.
- Tira a bateria.
- só um segundinho. ... Já está.
- Verifica se o cabo está ligado à tomada e tenta arrancar.
- ...

...

...

...

Pois. Olha, onde é que almoças hoje?

33 comentários:

  1. Respostas
    1. Estava vivo, Lulu. O computador estava ligado ao cabo, mas o cabo não estava ligado à tomada. Assim não há bateria que carregue. Acho que a esta hora o Mr mirone ainda deve estar a abanar a cabeça ( ou a rir).

      Eliminar
    2. O mais grave é que a mim também, devia ter verificado a ligação à tomada.

      Eliminar
  2. Também tenho dessas coisas, mas evito dizê-las ao senhor que habita lá em casa... senão vem sempre: "a cabeça só serve para usar ganchos, né?" (claro que ele também bastantes pérolas, mas isso fica para depois)...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu só disse : o teu silêncio é revelador.

      Eliminar
    2. Parecendo que não, o que cada um deles respondeu também diz muito sobre eles e, por inerência, de vocês e da escolha que fizeram.

      Eliminar
    3. Yeiiiii, o meu mostrou-se, como sempre, educado, paciente e disponível, mesmo perante uma azelhice minha. Hip Hip hurray para ele e para mim que o escolhi.
      #invejosasgonnainvejate! :)))))))

      Eliminar
    4. Por acaso, o que se deduz do que está acima, é precisamente isso: o seu deu uma resposta elegante, provavelmente o espelho de um verdadeiro gentleman. Já o da Patrícia... hum... como dizê-lo... bom, a resposta dele é o espelho dela.

      Eliminar
    5. Não vamos entrar pelo caminho das deduções e suposições sobre quem quer que seja.

      Eliminar
    6. Pronto, não se abespinhe. Só queria dizer que acho que a Mirone escolheu bem, Mr Mirone é um cavalheiro. Já a Patrícia...

      Eliminar
    7. Este post não é sobre o marido da Patrícia, é sobre a minha "distracção". :))))

      Eliminar
    8. Ora, ora... nada de ofender o homem... senão parto aqui para o insulto e como a Mirone disse, isto não é um post sobre o homem que habita lá em casa...
      Assim sendo, o que se começou numa piada, transformou-se em algo assim que nem sei dizer.
      mas como sou uma Lady, vou ficar por aqui.

      Eliminar
    9. Ora, ora... nada de ofender o homem... senão parto aqui para o insulto e como a Mirone disse, isto não é um post sobre o homem que habita lá em casa...
      Assim sendo, o que se começou numa piada, transformou-se em algo assim que nem sei dizer.
      mas como sou uma Lady, vou ficar por aqui.

      Eliminar
    10. A Patrícia e o seu poder argumentativo...

      Note que em momento algum eu quis ofender os cavalheiros em questão. Falei das escolhas que vocês fizeram. Logo a ofensa, a existir, teria sido para si, não para "o homem que habita lá em casa" (um chavão poético bonito, sim senhora!).
      Mas nem a si quis ofender. Talvez, apenas, assinalar que a sua escolha recaiu sobre alguém que termina as frases que lhe dirige com um "né?". Mas isso não é coisa para ofender ninguém, então...

      Eliminar
    11. Anónimo, anónima, o que seja: tudo na frase era uma piada. Em vez de dizer marido, optei pelo "homem que habita lá em casa", passando pela própria frase em si e terminando no "né"...
      nem tudo é para levar a sério.

      Eliminar
    12. Pois, eu logo vi que só podia ser uma piada. Era demasiado drástico uma pessoa escolher alguém que termina as suas frases com "né". Veja lá, Patrícia, nunca faça isso, não? Saiba escolher.

      Mas quando quiser esteja à vontade para partilhar connosco as pérolas dele que, lá em cima, nos fez saber que ele também tem. Gosto de me rir com boas piadas e, para ser sincera, estou a precisar de me rir.

      Eliminar
  3. A história em si não tem grande piada e, sim, podia tê-la guardado só para si. Giro, giro é verificar que foi uma das primeiras escolhidas para o blogue mais in do momento. É o corolário de uma blogo-vida, aquele momento em que percebemos que tanto "aqui, estou aqui" espalhado em caixas e caixas de comentários por essa blogosfera fora afinal não foram em vão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade.
      E quem diria que a Mirone trabalha? Ninguém adivinharia tendo em conta os mulhentos comentários que faz em todo o lado.

      Eliminar
    2. Claro q n trabalha, n liga o pc à corrente. :p

      Eliminar
    3. Ela não disse que trabalha, nem que estava no trabalho. Disse que se sentou à secretária. Pode ter sido a secretária lá de casa, precisamente para escrever os tais milhentos comentários que planta por aí fora.

      Eliminar
    4. Deve ser isso, deve. Deixei um emprego de sonho, numa empresa fantástica em que o meu cv era reconhecido, onde entrei praticamente em ombros, e assim continuei, tal era a minha qualidade profissional, uma coisa nunca vista, dizia eu que deixei isso tudo para me dedicar à bloga.
      Só que não.
      #esperasentadoquedepecansa

      Eliminar
    5. Ai n foi?
      Faz lá a vontade ao anónimo e admite lá q a tua real profissão é blogger e q ganhas rios de dinheiro hehe.
      Há gente mta apanhada, jasus.

      Eliminar
  4. A menos que lhe engraxes os sapatos e lhe faças a mala, vê-se quanto ele se interessa por ti

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade odeia-me, mas eu tenho-o amarrado numa cave escura e não o deixo fugir.

      Eliminar
    2. Pipocante Irrelevante Delirante20 de setembro de 2015 às 11:02

      Desde que o alimente bem, lhe ponha uma tv com canais de desporto e uns pirafos de quando em vez... Ele nao tem que se queixar

      Eliminar
  5. E não é que podias mesmo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vantagens de ter um blog sobre nada, posso enchê-lo de ar e vento. Deixo os pensamentos profundos e intelectualidade para os outros.

      Eliminar
  6. Ele n sei, mas eu estive uns 10m a rir-me :) hehe

    ResponderEliminar