Falam-se línguas (translate)

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Diz-me como juras, dir-te-ei quem és

Sempre ouvi a minha avó dizer que quem mais jura, mais mente. Não sei se é verdade ou não, mas se a jura vier acompanhada de um pedido fico logo de pé atrás.
"Juro, e que me caia já um raio em cima se eu estiver a mentir!"
Ó meus amigos, vamos lá ver uma coisa. Vocês sabem que a probabilidade de isso acontecer é muito reduzida, para não dizer nula. Sabem, não sabem?
Querem ver?
Juro que todos os dias me confundem com a Adriana Lima! E que me caia aqui um raio em cima se estou a mentir!
(estou a mentir, hehehehehe)
...


...


...

Estão a ver? Não me caiu nenhum raio em cima. E garanto-vos - com algum pesar, confesso - que ninguém me confunde com a Adriana... 
Não basta dizer as coisas de forma séria? Não basta jurar, ponto final?
Jurar pela saúde é igual. Mesmo que mintam com todos os dentes que têm na boca não vos vai dar uma travadinha ali naquela hora só porque sim. Não vou sequer falar nas pessoas que juram pela saúde dos outros, "pela saúde da minha mãe". Amigos, não só é disparatado, como me deixa a pensar que tenho à minha frente uma pessoa sem escrúpulos, que acreditando na remota hipótese de efectivamente a saúde de alguém ser afectada não hesita em usar a mãe como escudo, como quem diz "se alguém tiver de ser castigado, que seja a minha mãe". Está assim ao nível das mães que prometem nunca mais cortar o cabelo às filhas se um pedido seu for atendido. "P'lamordaSanta"! Prometam não cortar o vosso cabelo, agora o da miúda que não foi tida nem achada, não me parece nada bem.


Agora sim, sintam-se à vontade para encher a caixa de comentários com as vossas juras.

7 comentários:

  1. Por acaso é um hábito que não me assiste, muito menos metendo descargas eléctricas à mistura (todo o cuidado é pouco, eheheh). Também não gosto de ouvir, desconfio sempre de juras, para mais se forem reforçadas com a saúdinha de alguém que nao tem nada a ver com o assunto...

    ResponderEliminar
  2. Muito honestamente, discordo. Não costumo usar a minha mãe, o gato ou o piriquito como escudo :P Mas já aconteceu uma vez ou outra colocarem-me uma pergunta, daquelas chatinhas, estúpidas, e não acreditarem na resposta. E a minha única forma de reforçar a minha posição era dizer "juro, pela saúde da minha mãe!" Porquê? Porque é a pessoa que mais amo no mundo, e nunca iria mentir para coloca-la em perigo. É tonto, é estúpido, mas da minha parte é garantia que estou a dizer a verdade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, eu sei que a ideia é essa, a pessoa está tão segura do que diz que não lhe passa pela cabeça que alguém de quem gosta possa estar em perigo. E também sei que grande parte das pessoas o diz sem sequer pensar muito no que está a dizer, simplesmente porque é costume ouvir-se isso. E como as pessoas que cruzam os dedos e dão beijinhos. Se racionalizarmos, é capaz de ser uma patetice pegada (e porque não fazer o pino, saltar ao pé cochinho, bater palmas, os estalar os dedos?), mas não é por aí que vem o mal ao mundo.
      Normalmente, fico-me pelo "é verdade, se não acreditas já não é problema meu" :D

      Eliminar
  3. Caramba... No que me puseste a pensar... Eu nunca juro nada... Que diz isso sobre mim? Não, minto... Às vezes juro que mato o meu homem se me volta a deixar roupa suja no chão da casa de banho ou se me faz cócegas quando não tenho vontade nenhuma de me rir... Ai... Tu queres ver que estou em dívida com o tribunal dos juramentos?....

    ResponderEliminar
  4. Deixaste-me a pensar... de facto eu também não costumo jurar seja por que razão for, quem quer acredita, quem não quer segue adiante! Mas há uma outra coisita que me irrita para além das juras feitas em nome de outrem ou da sua saúdinha: as promessas!! Há pessoas que fazem promessas aos santos em nome dos outros, pelamordasantinha, há coisa mais absurda??? Assim de repente, sei que o meu marido deve a Nossa Senhora de Fátima uma volta à capela de joelhos, porque a minha sogra prometeu que O FILHO o faria quando fosse pai pela primeira vez!!! ( o nosso mais velho tem 15 anos, a promessa não prescreve pá! Ela não se cansa de lembrar esta merda!)

    ResponderEliminar