Falam-se línguas (translate)

sábado, 18 de abril de 2015

É, não é?

O low cost é o novo gourmet, não é?

Depois das companhias aéreas, as ópticas, os gabinetes dentários, as clínicas de estética, os restaurantes, os combustíveis... em qualquer buraco nasce um negócio low cost.

14 comentários:

  1. A minha perversa e brejeira mente poupar-te-á, por respeito a pudores de estirpes várias, à expressão do que se lhe aflora aquando da leitura desta frase "em qualquer buraco nasce um negócio low cost".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ph pah, Kina... nem tinha pensado nisso :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. ahahahahhahahahahahahah
      hahahhahahahahahahahha

      Eliminar
  2. Vi um café low-cost nas Picoas... Brotam que nem cogumelos, é uma questão de marketing penso eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pronto-a-comer, cafés, ginásios, lavandarias. Se antes tudo era gourmet agora tudo é low-cost (mas se formos comparar preços, afinal não são tanto assim, tal como não são verdadeiramente gourmet metade dos negócios que assim se intitulam).

      Inventam uns nomes "orelhudos", daqueles que ficam no ouvido, e pronto, já está.

      Eliminar
  3. Isto é a mania da Teoria da Conspiração, mas eu vejo clínicas de estética - mesmo as 'art nails', sobrancelhas com linha, massagens, cavitação, endermologia, depilações flash, etc. - e "cheira-me" logo a lavandarias: lavagem de dinheiro, mesmo. Só a velocidade com que abrem e depois fecham...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca tinha visto esses negócios nessa perspectiva, mas nãoa ponho de parte.
      Penso sempre que abrem e fecham porque não fizeram um business plan capaz ou não estudaram o mercado. Alguém lhes disse que o negócio da estética é que estava a dar e pumbas, vão a correr abrir um também, sem saberem se ainda havia mercado para ele.

      Eliminar
    2. A regra é serem de origem extra espaço comum europeu, abrirem em locais em que, evidentemente, ninguém passa, abrem logo com 4 ou 5 empregadas, tanta fachada para tão pouco...
      As Finanças lambem os beiços, a Judiciária nem sonha.
      Ou são lavandarias, ou isso que dizes: falta de olho.
      Só que são muitas...

      Eliminar
    3. Eu por acaso acho mm q há meta falta de planeamento estratégico. E até conheço um caso ou dois.
      Por exemplo, aquela coisa de se poder pedir o subsídio de desemprego de uma só vez, com o intuito de criar um negócio...pois, nem sp resulta lá mto bem

      Eliminar
  4. O q nos leva a concluir que, se calhar, os "negócios normais" andam é a cobrar mais do que deviam...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é o que eu penso durante os saldos, quando vejo descontos de 50%, 60% ou 70%. "Como é que estes tipos têm a lata de nos roubar o ano todo?"

      Eliminar