Falam-se línguas (translate)

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

O problema de alguns clientes

é acreditarem que, porque lhes resolvemos um grande problema com alguma agilidade e num período de tempo reduzido, não precisam de pagar. Afinal aquilo resolveu-se com uns e-mails, nem selo de correio foi preciso gastar.

7 comentários:

  1. Já sei quem consultar quando precisar de aconselhamento jurídico. És tão generosa Mirone :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguns clientes pensam assim, eu não :DDD

      Eliminar
  2. Como eu te entendo... ou então que contentes estão, que bem correu, depois mandas a conta e afinal o resultado foi só sofrível...

    ResponderEliminar
  3. O advogado é o melhor amigo do cliente até apresentar a conta.
    É mesmo verdade o que dizes, acham sempre "olha afinal aquilo era muito fácil"
    E tb há esta versão: tentam por tudo tudo resolver sozinhos e quando lá chegam à conclusão qie não são capazes, procuram-nos.
    Ou então fazem asneiras com força e depois a culpa é nossa pq não resolvemos.
    Um espectáculo.
    ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há clientes que ainda não sabem, mas o que eles precisam não é de um advogado, é de um milagreiro.

      Eliminar
  4. Há quem pague, por exemplo, com uns enchidos muito bons do fumeiro da mãe, lá para a zona de vinhais, há quem pague com robalos, etc... Há quem pague.............com um grande aperto de mão, etc..., ah e umas palmadinhas nas costas.

    ResponderEliminar
  5. Deixa lá Mirone, que aos arquitectos é igual... afinal aquilo é só "um boneco" e o pessoal até é amigo e tal...

    ResponderEliminar