Falam-se línguas (translate)

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

A papeleira

Lembram-se de vos ter contado que roubaram a papeleira do hall de entrada do Château Mirone?
Pois bem, venho agora contar-vos que se cumpriu a sabedoria popular, que é como quem diz, rei morto, rei posto!, the king is dead, long live the king!, le roi est mort, vive le roi!.
Leitoras e leitores, tenho a honra de vos apresentar..... rufos de tambores.... cornetas a ecoar....
A nova papeleira!




Pode uma coisa destas? Se calhar começo a fazer uma fogueira no chão da sala, quem sabe crio um porco na banheira...



6 comentários:

  1. Não pode!! Mas onde vives tu, Mirone? com que pessoas??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São exactamente essas questões que me estão a martelar o cérebro há quase uma semana (quando a "nova papeleira" foi instalada)...

      Eliminar
  2. Eu cá acho a escolha arrojada e o design muito actual. Para evitar mais roubos sugiro um bloco grande de cimento com corrente presa ao carrinho. Os teus vizinhos são muito à frente :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Evitar roubos? Mas achas que quem "trouxe" a papeleira se preocupa com roubos?

      Eliminar
  3. Hum...Estou a imaginar esse carrinho no meu prédio...Estou a imaginar-me a chegar a casa quase de gatas,carregada com sacos e Migalhas e coisas e...Também quero uma papeleira dessas!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No "sitio do costume", não era assim a publicidade deles?

      Eliminar