Falam-se línguas (translate)

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Mirone rende-se aos blogo-concursos

Filipa Brás, blogueira que muito aprecio, única no seu género, e nos outros também, está a organizar um Concurso Literário. Ora, conhecidos que são os meus dotes literários e as aspirações a Nobel da blogoliteratura, não posso deixar passar esta oportunidade e, vai daí, apresento-me a concurso com um trabalho. O primeiro poema de inspiração popular que fiz* e que agora publico, um poema minimalista, carregado de erotismo e, simultaneamente, preocupação com esse flagelo que são os incêndios florestais que, todos os verões, assolam o nosso país.

Há fogo, há fogo,
nas cuecas do Diogo!
O Diogo a correr,
E as cuecas a arder!




*mentira, não fui eu que inventei. É uma cantilena que aprendi ainda andava no infantário.

11 comentários:

  1. Isso é pláááááááágio!
    Tarda nada tens a PJ ao telefone!
    :DDDD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que me prendam, então. Cama, comida e roupa lavada à borliú!
      Por acaso eu avisei que aquilo não é meu, que aprendi no infantário em 197... Já lá vão quase 40 anos. Sendo de autor desconhecido suponho que seja um pouco de todos nós, uma espécie de património imaterial da humanidade. :))))

      Eliminar
    2. Olha quem veio falar de plágio!!!!!

      Eliminar
    3. Ahahahahahahahahahahahahahahahah
      Quem?!

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Faltam-te as palavras perante uma obra tão profunda não é? Eu percebo, às vezes também me acontece.

      Eliminar
  3. Isso é um poema? caredooooooooo eu cá não concorria com isso, falta de coltura eheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinto-te nervosa. Será que sentes a tua participação ameaçada pela beleza da minha obra? Se não sentes, devias sentir. Onprémio será meu. Muuahahahahah!

      Eliminar
    2. Claro que estou nervosa, já tomei 3 cx de xanax e não sei se me suicido se te suicido a ti :))

      Eliminar