Falam-se línguas (translate)

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Hiperventilação

Hoje a Mironinho veio para casa com a lista de material escolar pedida pela educadora.
Pensava eu, enquanto via as notícias sobre a ginástica financeira que as famílias portuguesas têm de fazer a cada início de ano lectivo, que só para o próximo ano é que tinha de me preocupar.



Então é isto:
4 lápis n.º 2
2 borrachas brancas (de preferência da marca X..)
Lápis de cor 12 cores
Lápis de cera 12 cores
Canetas de feltro 12 cores
Afia-lápis com depósito
Tesoura sem bicos
Embalagem de 100 micas transparentes
2 tubos de cola baton
4 tubos de cola celulósica
2 resmas de papel A4 80gr

Livro de inglês será entregue pela professora e tem o custo de ...

(já lhe tinha comprado os bibes, chapéu e os equipamentos de ginástica, fato de treino, t-shirts e saia-calção).


25 comentários:

  1. Minha querida Mirone, falamos quando chegares ao ano lectivo em que um manual, somente um, custa perto de 62 euros. :) Até lá, vai poupando. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A miúda está no último ano do infantário, se calhar é melhor pensar nisso.

      Eliminar
  2. Acho um absurdo serem os pais a bancar tudo quando o ensino é obrigatório. Pelo menos os livros deviam ser dados pelo Estado. E não acho correcto os professores pedirem material de determinada marca.:/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No caso da borracha, a única que refere marca de preferência, eu percebo que deva ser macia, para apagar bem e não rasgar o papel ou deixar borrão.
      Sempre tive um "fétiche" por material de desenho, que herdei do meu pai que tinha um gabinete de desenho técnico, e tenho as minhas marcas de eleição (por exemplo para borrachas, as brancas rotring, lápis e côr eram caran d ache).

      Eliminar
  3. Mirone a sua filha anda no ensino público ou numa entidade privada? A minha Gotinha anda numa entidade privada e não tem que levar material. Só pedem os equipamentos(bibe, ginástica,etc) e umas capas para guardar os trabalhos e 10euros por ano para o portfólio.
    Acho essa lista muito exagerada para a pré-primária.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Privada.
      Só estranho que nos outros anos não tenham pedido. Faziam muitos trabalhos com recortes, colagens e pinturas. Cada menino tinha o seu copinho com os próprios lápis e borracha (as tesouras estavam guardadas mas cada um tinha a sua) fornecidos pela escola.
      Afinal as caixas que eu via os meninos mais velhos trazer eram as caixas de material.
      A chatice vai ser identificar tudo, nomeadamente oslápis e canetas individualmente. Terei um serão animado :P

      Eliminar
  4. Eu acho é que se isso da escola obrigatória e gratuita fosse realmente assim (e cá não é) sendo financiado pelo Estado acabavam metade das paneleirices, cortavam metade das coisas (desnecessárias) e seria bem mais provável que existisse justiça (principalmente a nível do material escolar).

    Para o meu filho não exigem muito mas obrigam-nos, por exemplo, a comprar uma bata por 17€, na loja do Sr. X (Uau que ele é sogro lá duma da associação de pais) e aquilo não vale nadinha de nada. Já uma que comprei na feira por 7€ durou o primeiro ano do pré-escolar todo e quando deixou de servir comprei a de 17€ que durou 3 meses e foi para o lixo.
    Estes lobbies e os grandes das editoras f*** isto tudo.

    Eu queria ver era o Estado a dar os livros, cadernos, lápis, etc como eu tive direito quando estudei na Suiça. Já para não falar na piscina e ginásio que lá tínhamos... Sinceramente já estive mais longe de desaparecer deste país que, em vez de evoluir, regride.

    Ps: Eu tive acesso a melhores condições há 20 anos atrás do que aquelas que as nossas escolas têm actualmente, ou seja, pelo menos 20 anos de retrocesso e o meu filho "estuda" numa cidade que ficou em 3ª lugar na lista das cidades com melhor qualidade de vida. Nem imagino como será nas que "não" têm qualidade de vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há duas assimetrias que me custam especialmente a engolir: o acesso à saúde e o acesso à educação, mas embora tenha uma ideia daquilo que acharia justo, tenho sérias dificuldades em acreditar que seja uma ideia exequível.
      Depois, tal como no caso dos bibes do seu filho, haveria sempre a suspeita de beneficio dos compadres. Imagine que o estado fornecia livros e materiais, logo viria alguém dizer que se optou por este ou aquele material para beneficiar alguém. Se houver concurso público para fornecimento de bens logo se dirá que o concurso foi combinado e o caderno de encargos foi feito à medida de A ou B.
      É como lhe digo, ideias, tenho algumas, mas não sei se seriam exequíveis ou à prova de erros.

      Eliminar
  5. A Câmara Municipal aqui da minha zona oferece os livros do primeiro ciclo a todas as escolas. E somos umas centenas de escolas primárias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também conheço uma autarquia aqui "vizinha" que o faz.

      Eliminar
    2. Olha uma que não sabia. Boa iniciativa.

      Eliminar
  6. Não te quero assustar, mas já assustando, conta com uma média de quatrocentos euros no início de cada ano lectivo, de gastos com livros, material, equipamentos de ginástica (normalmente os da escola) e fartas (caso seja privado), a partir do primeiro ciclo. Depois a cada ciclo é sempre a multiplicar. Os livros são mais caros no segundo ciclo e ainda mais no terceiro. Na faculdade é o que se sabe, safa-nos que na faculdade já não há fardas, mas há outras coisas, olha, acho que tudo espremido, não nos safamos de muitas despesas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem é tanto a despesa (penso que não chegará aos 50 euros, o que comparado com o que os outros pais gastam, nem é nada de especial), é mesmo a extensão da lista. 6 tubos de cola (2 baton, 4 celulósica), 100 micas? 2 resmas A4 (500 fls cada)? 4 lápis, 2 borrachas?
      Não tinha ideia que gastavam tanto material. Pensei que metade chegasse e sobrasse.

      Eliminar
    2. Quanto a fardas, não dou o dinheiro por mal gasto. Além de esbater diferenças, incute-lhes um sentimento de pertença/orgulho e poupa grandes chatices pela manhã, na hora de escolher as toilettes (as meninas são um nadinha vaidosas :D) e acabas por poupar na outra roupa.

      Eliminar
    3. Também acho um abuso, ainda mais sendo privado. Aliás parece-me material a mais, e sabendo que nessas idades misturam tudo, portanto nunca mais se sabe o que é de quem, a escola vai-se fornecer para dois anos ;)

      Nunca paguei o material enquanto o mais velho esteve no infantário e não vou pagar do mais novo, apenas bibes, fatos de ginástica e chapéus.

      As fardas são o melhor dos investimentos em termos de poupança no vestuário, sem qualquer dúvida, além do que referiste.

      Eliminar
    4. Aqui o material vai numa caixinha e é identificado individulamente, em princípio não se vai confundir.
      Como disse lá em cima, as turmas dos 3 e dos 4 anos nunca pedem material e cada aluno tem o seu copinho com lápis de cor e borracha, mas as turmas dos 5 anos têm esta lista (sendo que cartolinas, tintas, pincéis, plasticinas e outros materiais são fornecidos pela escola).
      Aguardemos o fim do ano para saber que material se gastou e quanto material regressa...

      Eliminar
    5. O que me perturba nem é tanto a quantidade do material que irão gastar, mas ter de entregar logo à cabeça 100 micas, 2 resmas de folhas... ou seja, não se permite aos pais gerirem o orçamento, e agora só comprar uma resma, e no mês seguinte a outra...

      Eliminar
    6. Não coloquei essa questão, mas penso que a escola não se oporia...

      Eliminar
  7. Mirone....keep calm e espera pelo material apra as actividades extra curriculares...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso já está (o do ano passado ainda serve).

      Eliminar
    2. LOL..não são essas :D. São as festas de finald e período, de início de período, de meio do período, de formatura, de anos das crianças, de anos das educadoras, de anos dos pais, dos avós, dos avóes das educadoras, de natal, de Páscoa, de carnaval, de halloween, do dia da Criança, dos dias dos pais... olha quase que íamos à falência...já para não falar à loucura

      Eliminar
    3. Ah, essas :D ... Normalmente a escola trata dos adereços da festa de natal e de fim de ano, não omplicam grandes gastos. As festas de anos e dias disto e daquilo, pois... tirando o aniversário dela, que fazemos uma festa para os amiguinhos (btw, é já para o mês que vem), não costumamos gastar grandes fortunas.

      Eliminar
    4. What???? Nunca tiveste que desencantar um fato de girassol de um dia para o outro? Nem arranjar uma t-shirt cor-de-burro-quando-foge que só exite no El corte Ingles? Nem aquelas collants naquela cor especifíca que são vendidas apenas numa lojinha em Londres, ali ao virar da esquina????

      Eliminar
    5. No ano passado tive de arranjar uma camisola e collants beje escuro para a festa de Natal que ainda me deram alguma dor de cabeça, mas avisaram com mais de uma semana de antecedência.

      Eliminar
  8. O que eu acho estranho é que tendo a turma da minha filha de 3 anos ( 3!!!!! ) 13 miúdos e cada um leva 2 caixas de lapis de cor grossos e uma de lapis de cor finos ( Giotto, pois claro!) se usem 39 caixas de lapis de cor. Não é que ache que o colegio ande a fazer mercado negro de lapis de cor mas pelamordedeus....39?!!!!!! Se não tenho um Picasso acho que os processo;) E no fim do ano não devolvem o que sobrou nem transita para o ano seguinte. WTF?!

    ResponderEliminar