Falam-se línguas (translate)

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Nada a declarar

A três meses de entrar no primeiro ano, a cinco de fazer seis anos, a criança cá de casa trata um dos nenucos com especial cuidado porque "ele é pampturo"*, vai buscar os iogurtes ao "frivorífico"**, gostava de ter "desompetidores"*** nos pés e nas mãos para poder andar nas paredes e tectos e hoje perguntou-se se alguma vez joguei ao verdade ou coincidência.
Normalíssima, portanto.




* prematuro
** frigorífico
*** desentupidores

8 comentários:

  1. Normalissima. Eu, segundo rezam as crónicas dizia coisas estranhissimas como "pitacho" , vê-se logo que é hospital, " buté " evidentemente colher e muitas mais outras coisas sendo que o amor próprio impede-me de continuar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :DDD
      Eu dizia chámena e chabiné (chávena e chaminé) e zagolina (gasolina), mas era mais nova, tinha desculpa.
      Por acaso a Mironinho até começou a pronunciar as palavras correctamente desde muito cedo, mas estas três não há meio de acertar.

      Eliminar
  2. Querida Mirone,
    "Verdade ou coincidência"?! Genial profundidade filosófica.
    Bom dia,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
  3. "Eu quero um gelado de paunilha".. ehehehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bóninlha, toda a gente sabe que é bónilha.

      Eliminar
  4. Eu demorei muito tempo a pronunciar correctamente plasticina, dizia sempre pastelicina (achava que aquilo tinha o seu quê de pastel).

    ResponderEliminar